eventos category image Pedro Bandeira em Recife no lançamento de “A Droga da Amizade” 18/09/14

Pedro

Pedro Bandeira foi um marco na minha formação como leitora, descobri A Droga da Obediência logo no comecinho da juventude e me encantei com a série Os Karas. Já até comentei com vocês sobre isso no post das minhas lembranças literárias favoritas aqui. Desde que soube que ele vinha em turnê para o lançamento do seu livro mais recente fiquei eufórica, não acreditava que tanto tempo depois de conhecer suas obras ia ter a oportunidade de conhecer o autor pessoalmente. Tal como eu, não é raro encontrar leitores que tenham tido algum contato com o Pedro durante a adolescência, seja através da sua série principal Os Karas, seja por entre seus mais de 100 livros publicados.

Na ultima terça-feira (16 de Agosto) sua presença em Recife conquistou a todos logo de início: na chegada a Livraria Cultura no Paço Alfândega o autor distribuiu sorrisos, tirou fotos, conversou e abraçou leitores (sendo eu um desses leitores!!). E resolveu já adiantar parte dos autógrafos fora da hora agendada “Então gente, vamos adiantando as coisas por aqui?” Minha emoção visível, podia também ser encontrada em mães que tinham lido a série quando adolescentes e no dia levavam suas filhas para prestigiarem com elas o escritor, que pela genialidade do enredo, conseguiu se tornar atemporal.

O sucesso de Bandeira vem de uma combinação de fatores variados, suas histórias envolventes debatem temas e assuntos diversos, e não subestimam o leitor. Os Karas, sua série de maior sucesso, é contida pelos volumes: A Droga da Obediência, Pantanal de sangue, Anjo da morte, A Droga do Amor, Droga de Americana, e, o lançamento mais recente, A Droga da Amizade. Todos publicados pela Moderna Editora.

imagem 4

Durante a palestra o autor esbanjou carisma e bom humor, tal como um velho contador de histórias, Pedro consegue entreter uma platéia diversificada em suas faixas etárias de modo único, e ainda arranca muitos sorrisos na sua prosa fácil e articulada. Ele contou um pouco da sua experiência com a escrita, desde a época que trabalhava com jornalismo na sua juventude, até quando decidiu arriscar escrever ficção e percebeu que realmente levava jeito pra coisa. De autor sem pretensão alguma ele se tornou um best-seller nacional.

De acordo com Pedro, A Droga da Obediência, seu segundo livro publicado e grande sucesso desde seu lançamento até hoje passados 30 anos depois, foi inspirado na história dos Três Mosqueteiros do Alexandre Dumas – com Miguel, Crânio e Calú, personagens da trama do Bandeira – inspirados diretamente neles, e a entrada de Chumbinho como representante do quarto mosqueteiro que mais tarde se juntaria a trupe. Já Magrí, nas palavras do autor “veio dar uma pitada especial a história”. O objetivo de Pedro era criar um espirito de equipe, onde o individual toma forma em um só. “Os Karas são um só, representam cada um de vocês leitores”.

A Droga da Amizade, lançado 14 anos depois do último volume da série publicado Droga de Americana, segundo o autor, deu trabalho. Ele queria uma história que conseguisse como suas antecessoras se manter atemporal, então foram muitos os rascunhos até chegar ao livro final. O autor revelou inclusive, ter inciado com a ideia de “uma droga virtual”, mas desistiu dada a tecnologia que sofre modificações rápidas e constantes.

Quando perguntado sobre uma possível adaptação da série Os Karas aos cinemas, Pedro comentou que foram muitas as propostas e contratos assinados ao longo dos anos, mas que a maioria deles estacionava na fase do orçamento, por conta do alto custo. Afirmou no entanto, recentemente ter assinado um novo contrato que ainda está em andamento. Mas deixou claro que não leva muita fé nas adaptações. “O melhor filme ainda é aquele passado na cabeça do leitor”. Sendo enfático no desgosto enorme com a única adaptação de uma de suas obras ao cinema, O mistério de feiurinha, livro infanto-juvenil que chegou as telonas no filme Xuxa e O Mistério de Feiurinha.

imagem 7

Após a palestra, Bandeira ainda respondeu perguntas dos leitores com bom-humor e atenção, e seguiu para uma nova sessão de autógrafos. Simpático, o autor não mediu esforços em assinar todos os livros da série, e meu único arrependimento foi não ter levado pelo menos um dos meus livros antecessores para conseguir mais um autógrafo.

Depois de Recife Pedro Bandeira seguiu em turnê para Fortaleza, quarta-feira(17) e passará depois por Salvador, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre e Curitiba. Para se inscrever na palestra para sua cidade, saber datas e horários é só conferir no site da Moderna Editora aqui.

imagem 2

imagem 3

7 comentários
Postado em 18/09/14 por brendalorrainy



brendalorrainy
19 anos. Criadora do CDI é estudante de administração com inclinação para o setor editorial. Tem uma queda por felinos, por quadrinhos e pela combinação tinta e papel. Adora criar metas o tempo inteiro e estranhamente odeia dormir. Também detesta café, tem tendência ao caos e morre de medo de altura. É viciada em Friends e em qualquer coisa que a faça rir.
Deixe aqui seu comentário!

CommentLuv badge


7 comentários »
19/09/2014 às 09:20
Visitante assíduo e já deixou 14 comentários.

Que lindo o Pedro Bandeira aqui em Recife, pena que justo nesse dia tive um compromisso que não tinha como desmarcar =/
Pedro Bandeira marcou a vida de muitos leitores e muitos deles nem sabem ou lembram, mas em algum momento da vida devem ter feito uma leitura de alguma obra do autor. Lembro dos livros dele dispostos na biblioteca da escola e me recordo vagamente de algumas de suas histórias, mas preciso urgentemente fazer uma releitura das suas obras, pois relembrar o que foi bom nos faz um bem danado e como você disse o legado do autor é atemporal!
Amei o post e as fotos, sua carinha de felicidade *-* *-*
Beijos

[Responder]


19/09/2014 às 13:18
Visitante assíduo e já deixou 29 comentários.

O Pedro parece ser mesmo muito amor! Vontade de conhecê-lo tão grande! Já cansei de reclamar que não tem esses eventos na minha cidade.
Nem imaginava que Os Karas eram baseados nos Três Mosqueteiros, que legal!
Já li tanto livro dele, o cara é mesmo fera!
Abraços Brenda!

[Responder]


21/09/2014 às 00:19
Você já comentou 9 vezes.

Pedro Bandeira é um fofo!!!
Dá vontade de abraça-lo bem forte e não largá-lo mais!! hahaa
Apertar essas bochechas rosadas!!
Ele tbm fez parte da minha infância e adolescência…
P mim é leitura obrigatória de todo adolesceste!! hehee
Q autógrafo mais lindo o dele!!
Tbm qrooo =)
“O melhor filme ainda é aquele passado na cabeça do leitor”..Realmente!!!
Lindo lindo lindo!

[Responder]


29/09/2014 às 15:44
Visitante assíduo e já deixou 20 comentários.

Ainnn que inveja.
Além de ter comprado o livro, tirou uma foto com ele e pegou autógrafo.
Queria também :(

[Responder]


29/09/2014 às 20:49
Visitante assíduo e já deixou 17 comentários.

Que sonho conhecer o autor, realmente foi um dos primeiros autores que tive contato quando comecei a me tornar leitor, que notícia boa saber da publicação de um novo livro, com certeza irei comprar e não tenho dúvidas de que irei gostar, que autógrafo bacana o dele, muito caprichado!

[Responder]


10/10/2014 às 23:01
Visitante assíduo e já deixou 26 comentários.

Oii Brenda, tudo bem?
Tenho que assumir que estou com uma leve invejinha de você, acho que todo leitor deve ficar *-* Nunca tive a sorte de conhecer o Pedro Bandeira, e ele também influenciou muito a minha leitura! Apesar de ter começado a ler mesmo com Harry Potter, eram os livros dele usados como paradidáticos na escola que me motivavam mais a ler quando bem nova! hahahahaha .
Beijos, Nanda

[Responder]


22/10/2014 às 00:26
Comentou pela primeira vez, boas vindas!

MEU DEUS, QUE AMOR. <3
Li a série dos Karas quando tava lá na quarta série, acho. Eu era completamente apaixonada! Tanto que conversava com minhas amigas em Tênis-Polar e quando a gente queria marcar de ir conversar no banheiro um assunto ~urgente~, fazia um K na mão hahah. A real é que na maioria das vezes a gente inventava assunto só pra poder desenhar o tal do K. :P
Cara, que amorzinho ele. Já tinha ouvido falar disso da droga virtual, e que ele descartou a ideia porque não queria que o livro ficasse ultrapassado uma hora ou outra e blablablá.
É impressão minha ou os livros estão bem mais grossos? Na minha época eram bem fininhos. Que coleção linda, quero todos, essas capas estão maravilhosas!
E CARACA, O AUTÓGRAFO DELE!! HAHAHAH GENIAL! O carimbo em forma de K <3 Meu Deus é só amor. <3
Adorei o post, parabéns!

[Responder]