aleatoriedades category image O Jardim Secreto de Eliza: a reinvenção de um clássico 09/08/14

garden1

Há mais de cem anos o livro O Jardim Secreto, da inglesa Frances Burnett, encanta gerações, consagrando-se como clássico infantil. Essa história nostálgica faz parte da infância de muitos, e sua influência, assim como a do restante da obra da autora, é tão grande que se arrasta por épocas, atingindo até mesmo outros escritores. Basta olhar para o mais famoso livro de Kate MortonO Jardim Secreto de Eliza, para confirmar que a australiana é uma grande admiradora de Burnett.

Publicada no Brasil pela Rocco, Kate vem conquistando seu espaço no meio literário através de seu estilo essencialmente gótico. Seus romances belos e trágicos adentram sempre em passados assombrados e ganharam o público e a crítica. Nas mãos de Morton velhas histórias, tais como Peter Pan e O jardim secreto, se reinventam e resultam em novas tramas com ares de conto de fadas sombrio, como se vê no recente, A guardiã dos segredos de amor, assim como As horas distantes, A casa das lembranças perdidas, e o mais intrigante livro da autora, O jardim secreto de Eliza.

A forma como Morton se apóia em obras pré-existentes pra criar a sua própria pode parecer duvidosa, porém é acima de tudo interessante. O jardim secreto de Eliza é quase uma versão adulta de seu original. Eis uma história de complexidade louvável e doses enormes de realidade: aqui a magia infantil é substituída pelo sadismo, o egoísmo, a loucura tão forte e mascarada nas pessoas.

De um lado, Mary, Collin, Sr Craven, um clássico infantil. Do outro, o irmão gótico, com Eliza, Rose, Linnux. A releitura aborda simultaneamente o mistério de uma garotinha abandonada num porto da Austrália, o drama de uma mulher que percorre os passos fracassados da avó a fim de descobrir sua verdadeira identidade, e a história terrível de uma escritora de conto de fadas desaparecida em 1913. Três histórias que se fundem. Duas obras que venho apontar possíveis ligações.

capas jardim

Capa de O jardim secreto ao centro e capas O jardim secreto de Eliza no Brasil e pelo mundo.

1. Era uma vez, na Inglaterra Vitoriana

Em ambos os livros a ideia central é a mesma: uma menina órfã que vai morar numa propriedade imensa no interior da Inglaterra, lugar que abriga uma mansão vitoriana intimidante, repleta de empregados, segredos escondidos em seus quartos, cantos e silenciosos habitantes. Há um patrão ausente, o medo, a opressão e  uma tristeza sufocante.

2.Mary Lennox e Eliza Makepeace, órfãs 

mary edited

Dois livros, duas órfãs que tem as vidas mudadas para sempre ao serem acolhidas pelo tio. Uma delas, Mary em O Jardim Secreto, mimada e irritante, viveu luxuosamente na Índia até a morte repentina dos pais. A Outra, na releitura, foi perseguida, perdeu pai, mãe, e depois o irmão gêmeo, sobreviveu a duras penas nas margens do Tãmisa e teve seu destino definitivamente coberto por sombras ao ser levada até seu novo lar. Ao contrário de Mary, que vai se tornando uma garotinha mais agradável e tem uma amizade saudável com o primo, Eliza ama incondicionalmente Rose, amor que aumenta ao longo do tempo e seria sua maldição. Os anos só pioraram tudo, colocando a ruivinha num beco sem saída.

3. Collin Craven e Rose, os doentes derrotados

collin edited

Collin, de O Jardim Secreto, tem saúde frágil, seu mundo é seu quarto escuro, os criados. Antipático, órfão de mãe e do amor de seu pai. Aos poucos ele vai se libertando de suas amarras e encontra a felicidade. Já sua correspondente feminina, Rose, é igualmente adoentada e passa a vida sendo a vítima, numa tristeza sem fim. A mãe, mulher odiável, alimenta seus caprichos e odeia a sobrinha por ela ser tudo que sua filha não é: saudável, bonita e notada por seu marido. Eliza alegra os dias insuportáveis da doente que corrói tudo e todos com sua amargura e egoísmo destruidor. Collin e Rose carregam o estigma da derrota, partes devido ao ambiente doentio em que vivem, partes por conta da falta de amor que lhes envenenam a alma.

4. Sr. Craven e Linux, os frios

craven edited

Na figura dos tios, temos dois poderosos incapazes de amar. No clássico, Sr. Craven é um homem esmagado pela dor da perda da esposa, e por isso, tudo que seu filho tem dele é sua ausência. Já na releitura, Linnux é um ilustre dono de grande propriedade e fotógrafo, o que no início do século XX era algo notável, tal como sua frieza, a forma cruel como trata os criados e até mesmo sua filha e esposa. Linnux esconde traumas que o tornou maligno, doentio e obsessivo. A grande diferença entre ele e Sr. Craven é que o primeiro realmente tem um coração de pedra. Já o segundo, é apenas um sofredor.

5. Interessantes diferenças

eliz
Na releitura, a esposa falecida de Sr. Craven ressucita em Adeline, uma madrasta má com Cinderela aos avessos. Mulher marcada por seu passado pobre, vai de criada  a senhora da mansão. Sem escrúpulos, exala maldade e fracasso. Ela  não hesita em ir até o fim  e vê além, coisas que ninguém enxerga. Sai de cena Martha e Dickson, entra o pintor Nathanael. Recriando o conto, Morton narra três histórias que desembocam no passado profano da mansão Blackhurt.

-

Ambos livros me fascinam: O Jardim Secreto por seu sabor de infância, sua doçura, seus bons valores. Jardim Secreto de Eliza por nos transportar a um mundo mágico e gótico que revela um lado não tão belo das pessoas e da própria vida. Obras similares e paradoxalmente distintas que marcaram minha vida literária. Cada uma tem sua própria singularidade, seu encanto.

No primeiro livro temos a beleza de ser criança, páginas e páginas para ler e reler para o irmão, filho, primos, a família toda. No segundo, há uma trama complexa e bem elaborada que nos lança frente a um mistério chocante, livro perfeito para amantes do século XX. Recomendo ambos, assim como o filme lançado na década de 90, adaptação do livro de Burnett. Vale a pena. Até a próxima pessoal!

Extra: Para entrar no clima, segue abaixo um vídeo com a trilha de O Jardim Secreto e trechos do filme homônimo.

11 comentários
Postado em 09/08/14 por Geovanna Ferreira



Geovanna Ferreira
Mineira, blogueira, sonhadora, leitora. A arte: música, literatura, cinema e vintage move a alma dessa garota retrô perdida nesse século. Falar sobre história, séc XIX, XX, Old hollywood, artistas, livros, filmes e tudo que seja cultura vintage já é mais que paixão! Ela não resiste ao charme das épocas antigas assim como é apaixonada em uma boa leitura no passado, histórias grandiosas e emocionantes para ler, chorar e amar.
Deixe aqui seu comentário!

CommentLuv badge


11 comentários »
09/08/2014 às 11:11
Visitante assíduo e já deixou 14 comentários.

Geovanna, que post lindo e sensível que você fez sobre essas duas obras. O filme O Jardim Secreto marcou demais a minha infância, lembro de ter assistido ele inúmeras vezes e a vontade era também encontrar em algum lugar um jardim para ser só meu, rsrs. Tempos depois é que descobri o livro, mas não sabia dessa releitura, que me chamou atenção demais, deve ser realmente maravilhosa a leitura. Já quero!
Beijos e parabéns pelo maravilhoso post!

[Responder]

Geovanna Ferreira Reply:

Pode confiar, Eliza é sensacional! O clima conto de fadas gótico me fascina! Beeijos e obrigado!

[Responder]


09/08/2014 às 12:35
Visitante assíduo e já deixou 39 comentários.

O livro parece ser lindo e ao mesmo tempo muito triste =(
Para ser sincera não sei se leria o livro, mas o filme homônimo eu quero assistir. Valeu a dica.
Beijocas ^^

[Responder]

Geovanna Ferreira Reply:

Fiquei muito tempo com o livro na cabeça, triste mas compensa a leitura. Veja o filme, é de uma beleza incrível! :D

[Responder]


09/08/2014 às 15:35
Visitante assíduo e já deixou 110 comentários.

Geovanna, minha linda e querida, que análise perfeita! Com tanta profundidade que ambad as obras carregam,suas comparações foram muito bem embasadas. Se vc for estudante de Letras ou algo semelhante, acho que aqui temos uma ótima proposta de tese para desenvolvimento.
Nao li o primeiro, só vi o filme. E sou apaixonada por Eliza e sua história triste. Virei fã de kate Morton e agora quero conhecer essa versão do Jardim Secreto.
Parabéns pelo belo e completo post!

[Responder]


09/08/2014 às 22:36
Visitante assíduo e já deixou 12 comentários.

Nossa, não conhecia os livros nem o filme.
Fiquei muito interessada, me parece ser uma linda história contada com muitas emoções, bem do jeito que eu gosto. Só preciso me preparar psicologicamente pra ler e assistir, porque sei que vou me emocionar bastante.
Adorei a dica ;)
Bjs!

[Responder]


10/08/2014 às 11:32
Visitante assíduo e já deixou 10 comentários.

Gente faz muito tempo que vi esse filme! Muito tempo mesmo! Não sabia que nem que tinha um livro dele… Parece que as histórias são bem diferentes.. Lembro que gostei muito do filme quando era criança, mas não leria o livro…
Bjs

[Responder]


14/08/2014 às 14:21
Visitante assíduo e já deixou 34 comentários.

Eu não conhecia o Jardim Secreto, e também não tinha ouvido falar dessa reinvenção, mas pelo visto o livro é super bacana, fiquei curiosa para saber um pouco mais sobre ele, adorei o post.
Beijos *-*

[Responder]


25/08/2014 às 15:23
Visitante assíduo e já deixou 20 comentários.

Não costumo comprar pela capa ou pela sinopse. Costumo sempre fazer uma pesquisa antes de adquirir a obra. Mas…Não resisti quando o vi na livraria e, não deu outra! Acabei levando para casa. Só depois de muito tempo que terminei de ler o livro que fiquei sabendo que tem um filme. Até o momento não assisti, mas o livro é maravilhoso

[Responder]


26/08/2014 às 19:28
Visitante assíduo e já deixou 10 comentários.

Ola Geovanna,
Amei esse post, o que vc falou sobre a autora ser do estilo gótico e sempre colocar seus livros com seus romances belos e trágicos…
Também gostei do vídeo que vc colocou, deu pra perceber visualmente como é a sua obra.

Abçs :)

[Responder]


27/08/2014 às 11:44
Visitante assíduo e já deixou 15 comentários.

Oi Geovanna..
é o livro parece ser muito bacana, mas retrata algumas coisas tristes..então eu sinceramente prefiro o gênero literário romântico super me divirto lendo..então não sei se leria esse livro..assim ele não me cativou logo de cara entende?
Mais acho que posso dar uma olhadinha no filme homônimos.

[Responder]