resenhas category image [Resenha] – Todo dia, David Levithan 29/10/13

TODO_DIA_1373562107P
Nome: Todo dia
Autora: David Levithan
Editora: Galera Record
Número de páginas: 280
Ano: 2013
Avaliação: ★★★★½
Livro cedido em parceria com a Galera Record

Neste novo romance, David Levithan leva a criatividade a outro patamar. Seu protagonista, A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrar a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.

Num contexto amplo Todo dia promoveu uma das leituras mais encantadoras, comoventes e criativas que realizei nos últimos tempos. Seu amontoado de reflexões impregnam e permanecem bem além dos últimos parágrafos, bem além do desfecho corrido que tanto me deixou embargada e sedenta por mais.

Estou, porém, antecipando sensações. Vamos prender-nos ao enredo inicialmente. A não tem corpo fixo, A todos os dias acorda num corpo novo, numa vida aleatória e hospedeira que durará apenas 24 horas. A apenas existe. E é justamente esse “apenas” que faz toda diferença. Cada dia é uma explosão nova de sentimentos, uma vida inteira trocada para adaptar-se. Até agora as regras eram simples, usuais. A estabeleceu para si a condição de nunca apegar-se ou interferir na vida do hospedado. Mas depois que habitou o corpo de Justin e conheceu a namorada dele Rhiannon algo mudou.

Agora A não aceita mais sua forma de existência porque encontrou alguém cuja presença faz questão. Uma pessoa com quem quer compartilhar dias e todos os sabores e dissabores de uma vida comum. Mas como poderia Rhiannon amar alguém que muda de corpo todos os dias? Alguém que é nada mais nada menos do que a própria essência de existir, uma vez que pode habitar um corpo feminino ou masculino, homo ou heterossexual, e ainda que todos os dias existindo é um intruso por primazia?

Tão complexo, tão apaixonante. Todo dia é a expressão do amor em sua forma mais pura, dissociado de qualquer preceito, de qualquer ideia pré-estabelecida. Levithan constrói sua história ao desmontar as mais diversas linhas de pensamento. Temos por exemplo, a ruptura da ideia de espirito e corpo como um todo inseparável. Através de A, David consegue definir e nos apresentar as particularidades e anseios de cada uma das partes. E como cada uma é por excelência fundamental na construção da outra.

O enfoque dado ao amor também distinto de qualquer outra ideia, explicação ou paradigma que eu tivesse conhecimento. Com a desagregação do gênero de A, podemos entender bem a ideia do amor como muito mais que o fruto da contextualização de uma aparência com atitudes, mas sim vê-lo na explicação da natureza em si, o sentimento criado pela expressão e olhar por detrás de cada corpo. Também entra em consideração a importância do tempo na construção da personalidade e criação de laços. Apesar de uma bagagem irrefreável de cultura, A é sempre um nômade em sua própria vida, uma bolha flutuante na água que anseia por afundar.

A ressalva fica por conta, apenas, da enorme demanda por mais explicações ao final da história. Levithan priorizou um final aberto, recheado de implicações, uma escolha que particularmente não me agrada tanto. O livro, no entanto, é permeado por uma história tão rica e honesta que isso não poderia de nenhuma maneira quebrar toda sua áurea e mensagem. Também é cheio de trechos marcantes, frases que teimam e teimam em não sair da mente. Todo dia é o tipo de história que todo leitor deveria dar uma chance pelas inúmeras implicações que ele promove. É impossível sair arrependido da leitura.

DESIGN: ★★★★★
IMPACTO: ★★★★½
NARRATIVA: ★★★★★

11 comentários
Postado em 29/10/13 por brendalorrainy



brendalorrainy
19 anos. Criadora do CDI é estudante de administração com inclinação para o setor editorial. Tem uma queda por felinos, por quadrinhos e pela combinação tinta e papel. Adora criar metas o tempo inteiro e estranhamente odeia dormir. Também detesta café, tem tendência ao caos e morre de medo de altura. É viciada em Friends e em qualquer coisa que a faça rir.
Deixe aqui seu comentário!

CommentLuv badge


11 comentários »
29/10/2013 às 08:50
Você já comentou 3 vezes.

Brenda, eu tenho muita, mas muita, vontade de ler esse livro. Um tempo atrás eu peguei ele na livraria e li a sinopse, fiquei simplesmente encantado com a ideia do autor. Sua resenha traduz os sentimentos que me ocorreram ao ler a sinopse e imaginar o que eu leria/lerei em suas páginas. Espero encontrar, em minha leitura, essa sensibilidade em relação aos sentimentos humanos que você me passou em sua resenha.
Thyeri Bione postado recentemente..“Hanging out” com o #BlogueirosPE – S01E07My Profile

[Responder]


29/10/2013 às 11:55
Visitante assíduo e já deixou 21 comentários.

Mais uma resenha positiva que leio a respeito desse livro e a minha necessidade de ler só aumenta. É um dos livros mais elogiados ultimamente e tem uma história aparentemente fascinante, acho que é o tipo de leitura que não tem quem não goste. Desde que foi lançado é um dos livros que eu mais quero ler. Ótima resenha! ;D

[Responder]


30/10/2013 às 09:23
Visitante assíduo e já deixou 223 comentários.

Esse livro de ser lindo, só tenho visto críticas boas o que aumenta minha vontade de ler.
Consegui em uma troca do Skoob e nem acreditei!! Será uma das minhas próximas leituras.

[Responder]


30/10/2013 às 10:54
Visitante assíduo e já deixou 110 comentários.

Não é a primeira resenha que elogia o livro, mas certamente é a mais apaixonante, Brendinha. O que vou fazer depois de ler essa declaração de amor ao sentimento maior, que nos move, que buscamos, que nos transforma? Espero que seja essa força que ajude A a superar sua condição…
Quanto ao final aberto, acho que às vezes fica melhor que uma explicação, porque nessa situação, em especial, qualquer fechamento mais, digamos, esperado e torcido pelo leitor, poderia tirar o encanto da caminhada da narrativa e seu drama até o fim. Será meu próximo, com certeza!

[Responder]


30/10/2013 às 15:14
Visitante assíduo e já deixou 122 comentários.

Esse livro parece ser MARAVILHOSO! Eu leio essa resenha e penso o quanto esse livro é bom! E ele parece ser daqueles que tem aquelas frases que fazem você se questionar por muito tempo sobre as coisas!
Entrou na minha lista de desejados…

[Responder]


30/10/2013 às 20:03
Visitante assíduo e já deixou 13 comentários.

Eu já vi mil e uma resenhas a respeito desse livro . Em sua maioria são positivas e encantadoras , e a sua com certeza faz parte delas. Eu fiquei louca para ler esse livro , mas agora fiquei com pé atrás , porque como você mesma disse , o final é aberto e as ultimas experiencias que tive com finais abertos não foram legais , porque ao contrario do que você disse o restante da história não compensou o final aberto. Se um dia ganhar com certeza irei ler , mas comprar acho que nem rola hahhaa

Beijos , Anna

[Responder]


31/10/2013 às 06:05
Visitante assíduo e já deixou 33 comentários.

Faz um bom tempo que estou querendo ler esse livro e a cada resenha que leio sobre ele mais vontade me dá, estou até começando a ficar com medo de na hora que finalmente conseguir lê-lo esteja esperando tanto dele e acabe me decepcionando. Não gostei muito de ter um final aberto.

[Responder]


31/10/2013 às 13:22
Visitante assíduo e já deixou 62 comentários.

Quando eu vi tudo que se passa no livro fiquei empolgada demais.
Imagina viver em um corpo por dia? Imagina, não ter uma vida, porque é assim que é né. Cada dia é uma vida diferente. Gente… parece muito intenso. Gostei demais.
Karolyne Kazakeviche postado recentemente..Eu Gostaria de Ler #3My Profile

[Responder]


31/10/2013 às 22:37
Visitante assíduo e já deixou 45 comentários.

Gosto muito do Levithan e estou muito curiosa com esse livro intrigante. Quero muito ler.

[Responder]


06/11/2013 às 23:31
Visitante assíduo e já deixou 105 comentários.

Eu nunca tinha ouvido falar do livro mas desde já o enredo me deixou curiosa. Gostei bastante :D

[Responder]


01/12/2013 às 20:29
Visitante assíduo e já deixou 80 comentários.

Só pela sinopse do livro já fiquei com vontade de ler, vi muitos comentários positivos a respeito dele.
E a sua resenha me deixou mais curiosa :)
Espero poder ler em breve.

[Responder]